Acima do sol - analisando a letra


    Eu sempre ouvi "Acima do sol" apenas como uma música que trata da negação do amor. Alguém diz "Não" ao amor, e eu sempre me vi ali. Hoje, uma amiga ouviu essa música e disse que lembrou de mim. Daí, me vi obrigado a ouvi-la com mais atenção. Por que esse alguém diz "Não" ao amor? Não dá pra saber ao certo o que o autor quis dizer com a letra, mas deixo aqui o que eu ouvi.
   Na música inteira há a voz de uma pessoa que aconselha outra. Tenta de todas as formas "abrir o olho" de seu interlocutor. Mesmo correndo o risco de estar apenas posando de "moralista". A primeira palavra -- "Assim" -- já estabelece uma condição ao aconselhado. Como se dissesse: "Agindo dessa forma, ela já vai achar o cara que lhe queira..." E como ele estava agindo, descobrimos no decorrer da música. 
    O aconselhado é alguém que perdeu o tato. Perdeu a sensibilidade. Está "cego". Já não "olha a sua volta". Já não percebe que foi escolhido pela "sorte" -- mesmo sendo "tão fácil" pros outros. O "muito" de quem está de fora "ainda é pouco" pra ele. O "sempre" é "nunca". O "tudo" é "nada".
   Mais do que isso. Estamos falando de alguém que tem o "dia" [luz] por "madrugada" [escuridão, treva]. Alguém que quer "o sol acima do sol". Distante. Alguém que "gastou sua cota". Perdeu o tesão. Não sei se o conselheiro tagarela percebeu, mas, pra mim, alguém que diz "Não" ao amor, à sorte, ao sol, aos seus próximos, esse alguém está deprimido. E continuará negando tudo, caso não encontre o "caminho". Talvez até a própria vida.
    Quero ressaltar que só me vejo na música como o cara que desaprendeu a amar. Espero que também tenha sido esta a percepção de minha amiga.


          

0 comentários: