Cartas a um jovem escritor - Jania Souza


Jamais desistas da tua escrita


Fico realmente chateada, até irada interiormente, embora seja um ser em busca de paz e equilíbrio para coexistir nesse mundo de Deus, quando alguém joga pedra e destrata o texto de alguém. Principalmente quando esse alguém é um aspirante à escrita. Ninguém tem o direito de roubar o sonho do outro. Embora os cânones existam, fruto do árduo serviço de tantos que nos antecederam, eles serão úteis à medida que o trabalho literário se desenvolve e cresce. O exercício da escrita naturalmente vai burilando o fazer literário do escritor, que sempre começa nos bancos escolares. A escola é o local onde as primeiras ferramentas da escrita são apresentadas a todos nós. É o local onde nasce, também, esse amor quase de parceiro carnal entre o papel e os dedos, entre o livro e o infante leitor, que se transformará em paixão e amor de amantes ao longo dos anos. Disse, também, porque em casa, na família, a criança é incentivada a descobrir o mundo encantado dos livros, onde histórias são contadas e fazem nascer na criança a vontade de contá-las e, posteriormente, registrá-las através da escrita. Essa constatação garante-nos quão importante é o incentivo e a valorização dos escritos infantis que encontrarão suporte nos cânones apresentados na educação formal de cada nação. Despertando o interesse no(a) estudante para registrar sua criatividade no papel ou em outro meio apropriado. As críticas durante esse processo devem ser construtivas, para auxiliar no crescimento evolutivo do aspirante a escritor, que concretizará seu sonho com a publicação do seu livro. É um caminho espinhoso. Apenas os perseverantes conseguem alcançar seus objetivos como em quaisquer áreas da vida. Primeiro tem que acreditar em si mesmo. Confiar na qualidade de seu trabalho. Encontrar formas de apresentá-lo. Valorizar apenas as críticas e sugestões construtivas, que vão acrescentar aquele algo mais ao seu trabalho. Publicar nas redes sociais, em jornais, folhetos, revistas, panfletos e outros canais. Enviar seus textos para editoras. Associar-se ou fazer parte de entidades culturais, artísticas e literárias. Juntos somos mais fortes, um slogan que funciona. Meu jovem escritor, acredite e ame seu ofício. Lute pela materialização dele e o divulgue. Não é fácil, mas essa é a sua contribuição na melhoria do mundo. Leve sua mensagem através das letras para todos os cantos e recantos desse nosso pequeno e tão enorme planeta. Com suas palavras e versos habite para sempre o coração da Terra. Por isso, jamais desista da sua escrita. Ela é o seu legado ao leitor.

Jania Souza
_________________________________________________________________________
Quer conhecer mais sobre o projeto Cartas a um jovem escritor? Clique aqui  _________________________________________________________________________


Sobre a autora: 
Jania Souza é escritora brasileira, que nasceu na cidade de Natal, no estado do Rio Grande do Norte, terras potiguares; também é poeta, artista plástica, economista e contadora. Tem ativa participação no movimento literário e cultural de sua cidade e do seu país, por gostar de compartilhar seus livros com histórias e poemas com as crianças, os adolescentes e com público adulto. Publica literatura infantil; infanto-juvenil, poemas, crônicas, contos. Sócia de entidades culturais nacionais e internacionais. Pode ser encontrada na rede de comunicação social em:
www.janiasouzaspvarncultural.blogspot.com




0 comentários: